Junte-se a 22.515 pessoas que
decidiram aprender tudo sobre Blogs,
SEO e Monetização.

Dicas

Gerenciamento de crise da sua empresa: Saiba como prevenir com 8 técnicas empresariais

O gerenciamento de crises empresarial, também conhecido como gestão de crises, é um conjunto de práticas projetadas para lidar com problemas internos ou externos, dos quais podem levar a perdas financeiras e danos à reputação de uma empresa. 

As crises acontecem de forma inesperada e podem afetar a empresa em sua totalidade, por isso, demandam tomadas de decisões o mais rápido possível. 

Por isso, além de lidar com os problemas e seus efeitos à medida que surgem, o gerenciamento de crises precisa conseguir identificar quais são os pontos focais daquela situação e propor soluções que cessem aquele ocorrido ao invés de aumentá-lo. 

Ter o conhecimento de como lidar com uma crise da melhor maneira possível é fundamental para a sobrevivência de uma empresa, por isso que fazer uma faculdade de gestão de recursos humanos ead é fundamental para um gestor. 

Pensando nisso, preparamos este artigo com tudo o que você precisa saber sobre o gerenciamento de crises e quais as melhores técnicas para prevenir possíveis problemas em sua empresa. Continue lendo!

Qual a importância da gestão de crises?

A gestão de crises garante que as empresas reduzam as perdas por problemas repentinos que, se não forem resolvidos adequadamente, podem até levar ao fracasso do negócio.

As principais razões pelas quais as empresas devem investir em uma boa gestão de crises são:

  • Rapidez e eficiência quando surgirem problemas;
  • Capacidade de permanecer ativo no mercado;
  • Reduzir os impactos internos e externos da crise;
  • Aprender com os erros e saber como evitá-los no futuro.

Por isso, reconhecer as técnicas de gestão de crise não serve apenas para agir quando a crise estiver batendo à porta, também é possível evitá-la ainda nos primeiros sinais de perigo. 

Não é à toa que, atualmente, muitos líderes de equipe estão à procura de cursos de gestão comercial ead para aprender sobre esta temática e assim, colocar em prática no seu dia-a-dia.

Como fazer a gestão de crise?

Ter um plano de gerenciamento de crise com antecedência para preservar a credibilidade e a imagem da empresa é fundamental. Só assim é possível evitar impactos negativos ou até mesmo utilizá-los como uma oportunidade para fortalecer a corporação.

Antes de tudo, é importante dizer que não existem regras mágicas ou modelos prontos que possam e devam ser seguidos para esses momentos de conflito.

Recomenda-se que cada empresa procure por atualização contínua para saber como lidar em momentos de possíveis crises e, principalmente, evitá-las. 

No entanto, existem algumas técnicas para evitar ou ajudar a minimizar o impacto percebido do impacto de crises em gerais:

  1. Saiba o que seus clientes pensam

Ter clareza sobre qual é a impressão que sua empresa passa para os clientes finais é fundamental para evitar possíveis crises. Com essas informações, é possível ter uma espécie de termômetro e medir como está a aprovação da sua empresa no mercado.

Por exemplo, se você é dono de um hospital, além de buscar formações por especialização em administração hospitalar, você pode criar questionários e entregar via e-mail após o atendimento dos pacientes.

Isso porque, ao monitorar a satisfação do consumidor, a empresa entende a relação do cliente com ela, se está satisfeito e se é leal. Ele também tem uma melhor compreensão de como se comunicar com essas pessoas.

  1. Crie um comitê

Muitas empresas acreditam não ser preciso criar uma equipe dedicada ao gerenciamento de crises. Entretanto, é fundamental ter um grupo de pessoas cuja responsabilidade, mesmo que em parte, seja lidar com os problemas ou até mesmo, evitar que eles surjam.

Essa equipe deve ser multidisciplinar, composta pelo CEO e representantes legais, além de gestores de diversas áreas. Ter um profissional de relações públicas ou marketing também é importante.

Dessa forma, será possível garantir que a empresa está sendo cuidada como um todo e não somente em áreas específicas.

  1. Tenha um bom planejamento

Um plano de gerenciamento de crise deve começar antes que os problemas surjam. Neste ponto, as empresas devem trabalhar duro para moldar sua imagem e estar preparadas para quaisquer problemas que possam surgir.

É difícil fazer previsões, mas quando (e se) ocorre uma crise, ter uma equipe e um plano para se preparar ajuda bastante. 

Todavia, empresas despreparadas estão mais propensas a tomar más decisões em momentos de pressão. Nesses casos, podem fazer declarações imprecisas ou inconsistentes, o que pode amplificar o problema.

Diante dos riscos acima, é importante não usar um modelo genérico, mas sim, desenvolver um plano personalizado para o seu negócio.

Não é atoa que as novas empresas buscam por desenvolvimento e gestão de startups para garantir que o gerenciamento de crises seja o melhor possível.

  1. Entenda os riscos de administrar uma empresa

Antes de desenvolver um plano de gerenciamento de crises, procure conhecer todos os pontos fracos da sua empresa.

Mesmo que seja contra a vontade dos empresários, é importante dizer que todo negócio tem riscos. Para encontrar suas possíveis fraquezas, convoque o Comitê de Gestão de Crises e faça uma lista de possíveis problemas.

O feedback do cliente é outra boa fonte para análise dos pontos fracos da empresa. Veja como os consumidores respondem às suas pesquisas que comentamos anteriormente e atente-se para os pontos trazidos por eles.

  1. Saiba se comunicar

A comunicação correta com clientes, mercados e possíveis investidores é fundamental em tempos de crise. Portanto, não basta ter a definição de um porta-voz, é preciso saber se comunicar e dizer as palavras certas.

Durante formações em gestão de pessoas a distância, é possível aprimorar suas técnicas de discursos e entender quais são os melhores momentos e jeitos de se direcionar à sua equipe e público.

Vale ressaltar que, é importante que os porta-vozes escolhidos saibam lidar com a mídia e se sintam à vontade em diferentes canais de comunicação.

É relevante que a equipe de gerenciamento de crises esteja sempre auxiliando essas pessoas a produzirem posicionamentos coerentes e prezando pela transparência.

  1. Invista na experiência do cliente

Em um mercado competitivo como o atual, entregar uma ótima experiência é de suma importância para se sobressair no mercado. Mas, o que muitos não têm ciência é que, essa ação também evita possíveis crises. 

Isso porque, se os clientes tiverem uma boa experiência com a empresa, o processo de retenção é muito mais fácil perante a riscos ou más-exposições.

Incentive que as áreas de atendimento ao cliente busquem conhecimento contínuo, realizando cursos e workshops sobre gestão de marketing e vendas para, assim, entregarem a melhor experiência para o consumidor e evitar a falta de vínculo.

  1. Reduza custos desnecessários

Esta técnica é considerada simples por muitos gestores. Entretanto, saber o que de fato é importante ou não para a sua empresa pode ser motivo para grandes crises.

Isso porque, além de todo o planejamento e formação de discursos coesos para o público, ter uma reserva de emergência é fundamental para que, caso haja perdas financeiras durante essas crises, o seu negócio se mantenha ativo.

Em cursos de gestão financeira tecnologo ead, é possível aprender como eliminar gastos não essenciais e melhorar o fluxo de caixa.

A eliminação de “taxas apêndices” pode não salvar sua empresa no curto prazo, mas certamente proporcionará maior clareza e maturidade para ações de longo prazo.

  1. Trabalhe continuamente

Depois de uma crise e todo o desgaste, é importante lembrar-se de que o trabalho não acabou. A imagem de uma empresa é construída ao longo dos anos, portanto, as perdas sofridas não serão recuperadas da noite para o dia.

Este momento é utilizado para analisar e refletir os aspectos positivos e negativos da crise com base nos dados coletados.

Isso quer dizer, respostas nos comentários dos clientes, revisão do planejamento pré-estabelecido, conteúdos disponibilizados pelo comitê e projetos de melhorias.

Após passar por um este período, é importante se atualizar ainda mais com as exigências do mercado e assim evitar novos incidentes.

Se porventura uma crise atingir as receitas de seu negócio, pesquise por formações no ramo, escolha o melhor curso de gestão financeira para sua empresa e garanta um aprendizado com os erros do passado.

Além disso, o gerenciamento de crises está intimamente ligado a outras equipes, como marketing, branding e atendimento ao cliente. Todas essas áreas devem ter em mente os problemas da crise e trabalhar continuamente para reverter as perdas.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog It Business Fórum, site voltado para a veiculação de conteúdos relevantes sobre negócios, startups e estratégias para pequenas, médias e grandes empresas.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.