Junte-se a 22.515 pessoas que
decidiram aprender tudo sobre Blogs,
SEO e Monetização.

Guest Post

EUA liberam a entrada de brasileiros vacinados

Veja como a Casa Branca liberou o acesso para os brasileiros entrarem nos Estados Unidos e quais são as condições para quem decidir visitar o país

A pandemia da Covid-19 está quase no final, o que possibilita a realização de viagens nacionais e internacionais sem grandes preocupações. Um dos destinos mais queridos pelos brasileiros são os Estados Unidos. A notícia boa é que o governo do Brasil já liberou o acesso para os brasileiros, mas com regras e condições.

Por isso, se você deseja que a sua próxima viagem internacional seja aos EUA, além da preocupação de pesquisar bem sobre o dólar, veja como você poderá passar pela imigração sem problemas. Quer um spoiler? Esteja com o cartão de vacinação em mãos! Para saber tudo, basta continuar com a leitura até o final.

Como a Casa Branca tomou a decisão?

Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) disseram à Reuters na semana passada que os Estados Unidos aceitarão visitantes internacionais imunizados com vacinas contra a Covid-19 autorizadas pela Organização Mundial de Saúde ou pelos reguladores dos EUA.

A Casa Branca, que realizou uma reunião na noite de quinta-feira, enfrenta algumas questões remanescentes, incluindo como e quais isenções o governo Biden concederá às exigências da vacina. Espera-se que crianças menores de 18 anos, por exemplo, fiquem isentas dos requisitos, disse um funcionário.

O presidente-executivo da US Travel Association, Roger Dow, disse que o declínio nas visitas internacionais desde o início da pandemia resultou em mais de US$ 250 bilhões em perda de receita.

A Dow disse em um comunicado que a data de 8 de novembro “é extremamente importante para o planejamento das companhias aéreas, para as empresas de viagens e para milhões de viajantes em todo o mundo que agora farão planos para visitar os Estados Unidos novamente”.

Quais são as condições para os viajantes brasileiros?

A Casa Branca anunciou, no dia 20 de setembro, que os Estados Unidos retirariam as restrições aos passageiros aéreos de 33 países no início de novembro. Não especificou a data no momento.

Começando a partir do início de novembro, mais especificamente no dia 8, os Estados Unidos vão permitir a entrada de visitantes completamente vacinados — ou seja, que tomaram as duas doses. Isso inclui os 26 países que compõem a Europa, China, África do Sul, Índia, Irã, Irlanda, Grã-Bretanha, além de, claro, o Brasil. Anteriormente, essas restrições impediram cidadãos de outros países que estiveram em suas terras natais nos últimos 14 dias.

Os Estados Unidos barraram viajantes estrangeiros de mais de 150 países durante a pandemia, uma política que os críticos disseram que fazia pouco sentido, uma vez que alguns países com altas taxas de infecção não estavam na lista restrita, enquanto alguns na lista tinham a pandemia mais sob controle.

A Casa Branca disse no mês passado que aplicaria os requisitos de vacinas para estrangeiros que viajam de todos os outros países. Os viajantes de fora dos Estados Unidos deverão apresentar comprovante de teste negativo recente de Covid-19 e comprovante de vacinação antes de embarcar em um voo. 

Os visitantes estrangeiros que cruzarem fronteiras terrestres não precisarão apresentar um teste recente com resultado negativo. As novas regras não exigem que visitantes estrangeiros ou americanos entrando no país entrem em quarentena.

Todos que viajam para o exterior ainda devem apresentar um teste de Covid-19 negativo, além do cartão de vacinação completo (com as duas doses). Essa restrição vale também para os americanos que desejam visitar outros países — inclusive a América Latina.

As vacinas que a imigração americana aceitam são: Moderna, Pfizer e Johnson & Johnson. Recentemente, o país também passou a aceitar a nacional Coronavac.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.