Junte-se a 22.515 pessoas que
decidiram aprender tudo sobre Blogs,
SEO e Monetização.

Guest Post

Cuidados pré e pós castração de cachorros

O que você precisa saber para tornar esse momento mais tranquilo, tanto para você quanto para o seu melhor amigo de quatro patas

Qualquer tipo de cirurgia, seja ela de baixa complexidade — como a remoção de um dente — ou de alta complexidade — como a retirada de um tumor —, tem seus riscos. O que não significa, porém, que cuidados não possam ser tomados para que a cirurgia e o pós-operatório sejam bem-sucedidos.

Em se tratando dos nossos pets, isso não é diferente. E uma das cirurgias mais comuns, tanto em cães quanto em gatos, independentemente do sexo do animal, é a castração. Essa intervenção cirúrgica deve ser feita apenas com um veterinário e é bastante indicada, principalmente, para evitar ninhadas indesejadas.

A castração de cães e cadelas ainda tem benefícios diretos para o bem-estar e a longevidade desses animais. Para que isso aconteça, porém, é preciso adotar alguns cuidados antes e depois da castração.

Castrar para quê?

À primeira vista, a resposta desta pergunta pode parecer bem óbvia, afinal de contas, castrar significa impedir que o animal continue se reproduzindo infinitamente. Sim, isso é verdade, mas a castração não se limita a isso.

O aparecimento de doenças como câncer, de mama nas fêmeas e de próstata nos machos, é algo que se consegue prevenir através da cirurgia da castração animal. No caso das fêmeas, a castração previne ainda a piometra (infecção bacteriana que acontece no útero), doença que pode levar à morte.

Ainda em se tratando das fêmeas, a recomendação é que a castração seja realizada antes do primeiro cio, pois durante esse período, caso não fiquem prenhas, as cadelas podem ter gravidez psicológica, desenvolvendo hormônios e sintomas como se estivessem, de fato, grávidas. E isso pode provocar um câncer.

A indicação é que a castração seja feita a partir dos seis meses, tanto em machos quanto em fêmeas. Ainda, o procedimento é uma medida de prevenção de situações como maus-tratos e abandono de animais.

Nos machos, a castração consiste na remoção dos testículos; já nas fêmeas, é feita uma incisão próxima ao umbigo para a remoção dos ovários e do útero. Em ambos os casos, a cirurgia precisa ser feita por um médico veterinário e exige anestesia geral.

Cuidados antes da castração

Quando se opta por castrar um cachorro, é preciso levá-lo previamente ao veterinário, de modo que ele faça algumas exames pré-operatórios, como exame clínico, hemograma e eletrocardiograma — uma espécie de check-up para verificar se o seu pet está apto a ser castrado.

Após essa verificação prévia e o agendamento da cirurgia, você deve se atentar a alguns detalhes bem importantes. O cão deve realizar um jejum alimentar e de água por algumas horas, de acordo com a indicação do veterinário. Respeitar esse intervalo é essencial tanto para a cirurgia quanto para o pós-operatório.

Lembre-se de organizar o espaço onde o cachorro vive antes dele voltar da cirurgia. Sintomas como náuseas e vômito são comuns, então esteja preparado e separe panos em caso de emergências. Nesse momento, o pet vai exigir mais conforto e sossego, por isso deixe a caminha arrumada para o seu devido descanso.

Providencie também uma roupa cirúrgica e um colar elizabetano. Esses itens são fundamentais, pois vão impedir que o seu cão lamba ou coce a região onde a cirurgia foi feita, bem como prevenir a remoção dos pontos.

Pós-operatório

Após a cirurgia, é normal que o pet tenha que ficar por algumas horas ou mesmo passe a noite na clínica veterinária. Só que, quando ele tiver alta, é preciso oferecer bastante conforto durante o trajeto até sua casa, já que ele pode apresentar sonolência ou certa irritabilidade. O uso de cestas e casinhas é indispensável.

Chegando em casa, deixe água e alimento à vontade, mas não se preocupe se o pet não comer nas primeiras horas. É natural e ele não vai ficar desidratado, já que recebeu soro durante a cirurgia. Respeite o tempo do animal e deixe que ele descanse ao máximo.

Por conta da incisão, é natural que o animal sinta alguma dor ou desconforto, por isso dê as medicações indicadas pelo veterinário nos intervalos certos. A limpeza e a troca dos curativos também são essenciais, pois vão ajudar na cicatrização mais efetiva.

A colocação do colar elizabetano e da roupa cirúrgica deve ser feita por um período indicado pelo veterinário, evitando que o animal se machuque ou machuque o local onde foi feita a cirurgia. Por fim, uma nova consulta deve ser feita para a remoção dos pontos e, em pouco tempo, o seu pet estará novinho em folha.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.