Junte-se a 22.515 pessoas que
decidiram aprender tudo sobre Blogs,
SEO e Monetização.

E-commerce

5 dicas de como otimizar sua loja online com automação de marketing

A automação de marketing é usada cada vez mais em lojas online. O objetivo é sempre aumentar as vendas. As ferramentas de automação de marketing ajudam nisso.

Você pode automatizar processos na loja. O resultado é economia de tempo e aumento nas vendas. O artigo a seguir mostra como as lojas online, por exemplo se um sexshop, usam essas ferramentas na prática.

O que é automação de marketing?

Automação de marketing significa a automação dos processos de marketing e processos de vendas. Ao receber uma solicitação de um cliente, você pode respondê-la manualmente. O cliente então responde e faz outra pergunta. Você também responde a isso novamente.

Quanto mais tempo dura esse diálogo, mais tempo e dinheiro você investe. Esses diálogos podem ser automatizados em muitos casos. A inteligência artificial também está sendo cada vez mais usada. Com o software, você pode automatizar a comunicação em vários canais, desde mídia social até bate-papo e telefone clássico.

Com a ajuda de softwares de automação de marketing, também é possível aliviar a carga de trabalho da força de vendas e, em alguns casos, substituí-la. A substituição depende, entre outras coisas, de quão altos estão os preços dos produtos.

5 dicas práticas para automação de marketing em e-commerce

1. Use ímãs de chumbo para pesca visitantes de lojas

A automação de marketing começa muito antes do processo de vendas real. Vejamos a jornada do cliente. Qual é a entrada no mundo da sua loja online? Quem procura um produto imediatamente o encontrará na página de detalhes do produto. Mas e aqueles que primeiro querem saber mais?

Muitas lojas contam com revistas digitais e blogs. Essa disciplina é chamada de marketing de conteúdo. Você deve colocar os chamados ímãs de chumbo nesses pontos. Isso é, por exemplo, uma lista de verificação, um white paper ou outro documento principalmente digital que você oferece para download.

No entanto, o visitante do site deve deixar seu endereço de e-mail para isso. Às vezes, um pouco mais de dados, desde que seja legalmente permitido. Isso se deve principalmente ao GDPR prestar atenção.

2. Do ímã de chumbo ao carrinho de compras

Assim que o endereço de e-mail for coletado, o cliente poderá ser contatado novamente. Mas atenção: toda comunicação deve ter valor agregado para o destinatário. Além disso, o cliente potencial deve ser orientado passo a passo pelo processo de vendas.

Pense no que o cliente pode estar interessado em seguida. Qual conteúdo você já tem no site? Com a ajuda do chamado funil, você pode criar um plano de comunicação ao longo de semanas e meses. O cliente recebe e-mails, SMS, cartas ou mensagens no Facebook. Dependendo de como ele reage, outra mensagem segue.

Eles orientam o cliente ao longo de sua jornada até o ponto de compra e além. É importante oferecer o conteúdo certo para cada parte da jornada. A princípio, ele pode se interessar por estudos de mercado. Mais tarde, ele se interessou pelas experiências de outros usuários e por uma comparação de produtos. Afinal, ele está procurando cupons e descontos.

Nesse ponto, o mais tardar, você deve fazer ofertas específicas para levar o cliente ao carrinho de compras e finalizar a compra. O que há de especial na automação: ao contrário de um boletim informativo, você pode responder a cada cliente individualmente em termos de tempo. 

3. Recupere automaticamente os usuários que abandonaram o carrinho de compras

De acordo com um estudo, 18% dos compradores abandonam seus carrinhos de compras,outros 32% no caixa. Estamos falando de vendas quase realizadas! Essas perdas podem ser recuperadas com a ajuda de funções automatizadas de retargeting.

Se um pixel for colocado nos sites correspondentes na loja online, esse grupo-alvo pode ser direcionado usando plataformas de publicidade como o Facebook. Para os ex-compradores online, agora existe a chance de serem lembrados da “quase compra” por meio de um anúncio.

Com um clique você volta à loja e pode finalizar a compra. Se os compradores não reagirem aos dois primeiros anúncios, ainda pode oferecer um pequeno desconto especial no espaço publicitário, que só é válido hoje. Em muitos casos, os compradores já são conhecidos.

Se você já está usando uma solução de automação, também pode usá-la diretamente. Mova o comprador um dia ou uma pontuação se ele já tiver visitado o carrinho de compras. Se ele não concluir o processo de compra, crie um funil – chamado de funil de reativação.

Dependendo de quais canais você tem permissão para usar para alcançar o usuário, ofereça ofertas especiais ou simplesmente pergunte por que eles não queriam comprar.

4. Quem compra A também compra B, mas automaticamente

Conhecemos o fenômeno amazônico há muitos anos. Recebemos recomendações de compra entre os produtos que nos interessam. Com a ajuda da automação, podemos “colocá-lo no topo”. Compreender a jornada do cliente ajuda novamente . Devemos incluir vários produtos de nosso portfólio na jornada. O que o cliente normalmente compra primeiro? O que ele vai comprar depois?

Vamos dar um exemplo. Em uma churrascaria, o cliente geralmente compra primeiro uma churrasqueira. Mais tarde, ele precisa de produtos adicionais que correspondam exatamente à sua grelha.

Uma grelha especial, uma pedra para pizza e muito mais. Afinal, ele precisa de uma oficina de grelhados para aprimorar suas habilidades. Quando ele investiu muito dinheiro e 2-3 anos se passaram, ele precisa de uma churrasqueira nova e ainda melhor.

Cada proprietário de loja pode verificar quando um cliente compraria qual produto. Ele deve acompanhar este processo com o auxílio da automação. Ao fazer isso, ele usa a vantagem competitiva de estar mais bem informado do que seus concorrentes.

Ele pode então fazer uma oferta quando o cliente nem mesmo sabe que ele precisa do produto. Outras influências, como um próximo aniversário ou Natal, também podem ser levadas em consideração na automação.

5. Preço de atenção – a transferência da automação para as vendas

A automação dos processos de marketing e vendas normalmente tem uma limitação. Se o preço de um produto for muito alto, o cliente potencial procura um contato físico. Um chatbot ou e-mail automatizado não pode substituir um relacionamento pessoal.

No setor B2B em particular, é importante usar a automação de marketing nos lugares certos. No final, deve ser organizada uma transferência para o departamento de vendas. No funil, portanto, é necessário verificar quando um cliente potencial – o chamado lead – está “quente” o suficiente para ser repassado para o setor de vendas.

Neste contexto também falamos de Lead Qualificado de Vendas. Para lojas online que oferecem produtos de preços muito elevados, o uso de vendas por telefone pode, portanto, fazer sentido para gerar mais vendas.

Conclusão

A solução de automação de marketing pode ser combinada com outras soluções, como business intelligence na empresa. Quanto mais ferramentas você  combinar em sua pilha de tecnologia , maiores serão as possibilidades.

A solução de Inteligência de Marketing pode controlar automaticamente os orçamentos de publicidade nos canais de forma que os objetivos armazenados possam ser melhor alcançados.

Desempenho primeiro! Em qualquer caso, ao escolher a solução de automação de marketing certa, deve-se confiar em como a solução se encaixa na arquitetura de software posterior agora ou no futuro.

Lembre-se também de que você está desenvolvendo um conceito estratégico de como deseja usar a automação de marketing em sua empresa e em sua loja.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.