Junte-se a 22.515 pessoas que
decidiram aprender tudo sobre Blogs,
SEO e Monetização.

Segurança

Dicas de segurança para seu celular

Toda pessoa que tenha um smartphone precisa conhecer algumas boas dicas de segurança para celular. Isso porque sempre há um grande risco de problemas com os aparelhos.

Para começo de conversa, cerca de 63 celulares são roubados por hora nas capitais brasileiras. Isso dá mais de 550 mil aparelhos por ano.

Além do roubo físico, ainda existe o risco de hackeamento de informações ou golpes para roubar informações e dinheiro das pessoas.

Com o fato de que existem 230 milhões de smartphones no Brasil, mais de um por habitante, é de se imaginar que essa situação fique um pouco fora de controle.

Por isso, é importante conhecer boas dicas de segurança para celular. Quer saber como se proteger? Então siga a leitura abaixo!

As 4 melhores dicas de segurança para celular

Confira a seguir quais são as melhores dicas de segurança para celular de modo a se proteger física e digitalmente.

1. Tenha um plano de contenção de danos

Um dos principais erros que as pessoas cometem em relação aos seus celulares, especialmente os modelos mais caros, é não ter um plano de contenção de danos caso sejam roubadas.

Por exemplo, como recuperar o seu smartphone caso um bandido o leve no meio da rua? Uma opção é chamar a polícia, mas só dizer que o celular foi roubado não ajuda o suficiente para recuperá-lo.

Uma estratégia melhor é usar o wSpy Pro, um aplicativo que permite rastrear celular pelo IMEI.

Ele fica instalado de maneira secreta no seu aparelho e, depois, entrega a localização GPS do celular. Com base nisso, é só fornecer a localização para a polícia que recuperará o aparelho em pouco tempo.

2. Nunca se conecte a uma rede Wi-Fi pública

A maior fonte de hackeamentos de celulares atualmente são as redes Wi-Fi públicas. A razão disso é fácil de entender: não é difícil invadir uma rede Wi-Fi se você souber como fazer.

Existem, inclusive, aplicativos que fazem o serviço automaticamente. Com base nisso, é possível interceptar todas as trocas de informações entre celulares e a rede Wi-Fi invadida.

Por exemplo, se você estiver em uma rede pública e fizer uma transação financeira, todos os seus dados bancários estarão disponíveis para o invasor.

Se você conversar com alguém no WhatsApp, o hacker poderá ler. Isso no caso mais leve, né?

Por isso, evite a todo custo se conectar a uma rede Wi-Fi pública, preferindo usar o 3G ou 4G para usar a Internet longe de casa.

3. Ative a verificação em duas etapas em todos os aplicativos

Você acompanhou o vazamento de conversas do ex-juiz e ex-Ministro Sérgio Moro em 2019? Na época, vazaram várias conversas dele com outros membros da Força-Tarefa Lava Jato, o que levou a prisão de várias pessoas responsáveis pelo crime.

Além de Sérgio Moro, o celular de várias outras pessoas, incluindo outros políticos, foi hackeado também. Uma das razões que levou à invasão de maneira relativamente fácil dos criminosos foi a ausência de verificação em duas etapas no aplicativo Telegram.

Além do Telegram, vários outros aplicativos fornecem esse recurso, como o WhatsApp, Instagram e por aí vai.

O problema da ausência de verificação em duas etapas é que qualquer pessoa pode dizer que “esqueceu a senha” e então dar um jeito de obter o código de verificação enviado para você. Por exemplo, um golpe comum é dizer que “Enviamos um código de verificação para a sua consulta no médico, você pode confirmar o código?”. Caso você entregue os números, as pessoas ganham acesso à sua conta.

No entanto, com a verificação em duas etapas, é necessário inserir também o seu código pessoal, o que impede que golpes desse tipo sejam usados.

4. Saiba como criar uma senha que seja difícil de quebrar

Você sabia que a maior parte das pessoas tem como senha a sequência numérica 123456? É por causa disso que vários serviços começaram a proibir que as senhas dos usuários envolvam sequências numéricas.

A razão disso ser um problema é que é muito fácil invadir uma conta se houver a chance da sua senha ser uma sequência desse tipo.

Além disso, é muito fácil também invadir uma conta caso a sua senha seja só números ou só letras. Isso porque se reduz o número de tentativas que um software de invasão precisa fazer.

O ideal, portanto, é criar uma senha que misture números, letras, símbolos e tenha vários caracteres.

Por exemplo, a senha abaixo é excelente:

  • M1Nh4 SeNh4 $eCr3t@

Essa senha tem 19 caracteres misturados entre letras maiúsculas ou minúsculas, números e símbolos. Para quebrá-la, os softwares de invasão precisariam de séculos de tentativas até explorar todas as alternativas possíveis.

Portanto, pense em uma senha que use esse tipo de construção para garantir que seu celular não será facilmente invadido.

E aí, gostou das nossas dicas de segurança para celular? Com elas, você estará bem mais protegido tanta física, quanto digitalmente.

Se o artigo foi útil, envie-o via WhatsApp para um grupo de amigos para que eles aprendam como se proteger também!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.